Deputado estadual cria homenagem a árbitros com o nome de Gabino Rios

1179

Por vezes esquecida ou injustiçada no meio desportivo, a figura do árbitro de futebol e esportes amadores e olímpicos vai ganhar o reconhecimento do Poder Legislativo do Espírito Santo. O deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) está propondo à Assembleia a criação do Certificado Gabino Rios (foto), que pretende reconhecer os bons serviços de membros da arbitragem de várias modalidades praticadas no Estado.

Enivaldo dos Anjos já foi diretor do Departamento de Arbitragem da Federação de Futebol do Espírito Santo (FES) nos anos 80, ocasião em que valorizou os árbitros capixabas, encerrando o ciclo de importação de profissionais de outros Estados para arbitrarem os jogos decisivos. Foi nessa época que pôde conviver de perto com Gabino Rios.

“A criação desse reconhecimento aos árbitros de modalidades esportivas profissionais, olímpicas e amadoras vem preencher uma lacuna existente, hoje, nas homenagens que são prestadas a desportistas capixabas, não se tendo em conta o grande desafio que é se projetar num Estado que, hoje, está na Quarta Divisão do futebol brasileiro e que tem pouca projeção política”, explica o deputado em sua justificativa apresentada com o projeto de criação da homenagem.

O nome escolhido para a homenagem não poderia ser outro que não o de Gabino Rios, lendário árbitro capixaba responsável por criar, literalmente, uma escola de arbitragem levando também seu nome e as características que o fizeram reconhecido em todo o país, na primeira metade do século passado.

Gabino Rios morreu em 1996, deixando na FES a “Escola de Árbitros Gabino Rios”. “Tudo o que existe de qualidade na arbitragem capixaba no Espírito Santo deve-se a esse cidadão capixaba, cujo nome hoje encontra-se em edifícios e logradouros públicos em vários municípios da Grande Vitória, num reconhecimento à sua importância”, justifica Enivaldo em sua proposta apresentada no último dia 15 à Assembleia.

Voltada não apenas para árbitros de futebol, a homenagem tem em seu texto de criação a lembrança de árbitros capixabas que atuaram nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Na época, três capixabas estiveram presentes entre os árbitros de Ginástica Rítmica, Triatlo e Badminton

“Não existe competição sem arbitragem. O Brasil revelou vários desses árbitros e do Espírito Santo também. Três árbitros – dois capixabas e um brasiliense, radicado no Estado – brilharam nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. E quantos mais estão por aí, sem nunca serem reconhecidos?”, questiona o deputado. A criação do certificado busca, sobretudo, homenagear e incentivar o ofício da arbitragem no Estado.

Além disso o certificado tem o propósito de ser sustentável aos cofres públicos, visto ter este um baixo custo para sua emissão e igual reconhecimento por parte do poder público frente outras formas de homenagem.

A proposta precisa ser aprovada pelo plenário da Assembleia Legislativa antes de entrar em vigor e levar adiante as homenagens a árbitros de diversos desportos no Estado

COMPARTILHAR