Candidato a vice de Ecoporanga com patrimônio de R$ 900 mil recebeu auxílio emergencial

1094
Jordimar Vieira Damasceno (PSL)

Uma situação, no mínimo, vergonhosa! O candidato a vice-prefeito de Ecoporanga, Jordimar Vieira Damasceno (PSL), em chapa encabeçada por Zé Luiz (PSB), aparece como epicentro de um escândalo que atinge a credibilidade dos postulantes à cadeira mais importante do município. Embora tenha declarado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um patrimônio de R$ 900.945,69, ele recebeu o benefício emergencial do Governo Federal para às famílias de baixa renda de todo país, lista divulgada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), na sexta-feira, 06 de novembro de 2020.

Jordimar aparece no sistema da Caixa Econômica Federal como tendo recebido, desde o dia 13 de abril até 28 de agosto, cinco parcelas de R$ 600. De acordo com relatório oficial do programa, todas as parcelas foram creditadas, portanto, recebidas por Damasceno nos meses de abril, maio, junho, julho e agosto.

Enquanto milhares de brasileiros pobres não tiveram acesso ao benefício, o candidato a vice prefeito recebeu indevidamente R$ 3.000, dinheiro do contribuinte, engordando as contas do agora candidato a vice-prefeito.

Zé Luiz e Jordimar, postulantes ao cargo de prefeito e vice em Ecoporanga.

Jordimar e Zé Luiz utilizam como lema da campanha “Ecoporanga de mãos dadas”. Com o patrimônio declarado TSE, o slogan da dupla está viram piada na cidade com vários trocadilhos.

Além do valor imobilizado em bens, o candidato a vice-prefeito declarou ao TSE também ter R$ 27.372,28 em depósitos à vista disponíveis em sua conta do Banco do Brasil. Os bens declarados por Jordimar são caminhões, tratores, retroescavadeiras, utilitários, imóvel rural e imóvel urbano e 30 cabeças de gado.

Vale destacar que o total em Bens, no valor R$ 900.945,69 pode ser até Três vezes maior já que os imóveis foram declarados pela avaliação de aquisição e não pelo preço atual da terra.

Confira aqui a lista de candidatos às eleições de 2020 que receberam auxílio emergencial indevidamente.

COMPARTILHAR