São Roque do Canaã começa racionamento de água por causa do baixo nível do Rio Santa Maria

1122

A falta de chuva na região Noroeste do Espírito Santo começou a afetar as cidades: São Roque do Canaã começou uma racionamento de água nesta terça-feira (2), por causa do baixo nível do Rio Santa Maria do Doce. O abastecimento será feito dia sim, dia não.

Na casa da aposentada Luzinete Bolsoni, o tonel para armazenamento de água comprado por causa da seca em 2016 voltou a ser usado. “Eu esperava que as coisas continuassem normais como estava sendo, mas infelizmente o tonel entrou de novo em ação”, contou.

Há um ano e oito meses que o abastecimento estava normalizado em São Roque do Canaã, mas com a falta de chuvas, a situação precisou mudar. Com o anúncio do racionamento, os moradores começaram a fazer estoque de água.

“Vamos ter que guardar água porque a caixa não vai dar conta. A gente também fica com medo de não cair a água no dia certo, por algum imprevisto, e a gente ficar sem”, completou a aposentada.

São Roque do Canaã é a primeira cidade da região Noroeste a voltar com o racionamento. Em apenas uma semana, a vazão de água do Rio Santa Maria do Doce caiu de 100 litros por segundo para zero. Ele é a principal fonte de captação da cidade.

A irrigação também deixa o rio mais seco. “É comum nessa bacia usar bastante irrigação. Temos algumas barragens feitas pelos próprios produtores, feitas no próprio leito do rio, que até essas barragens estão baixas. Então a água parou de correr no sentido da foz e não tá chegando na cidade”, explicou o chefe do polo da Cesan, Antônio da Silva Ferreira.

Barragem

A água que tem abastecido a cidade está vindo de uma barragem construída em 2015, ficou seca por dois anos, e voltou a encher no ano passado. Mas os 800 milhões de litros podem acabar em três meses.

Barragem construída em 2015 e que hoje abastece a cidade de São Roque do Canaã — Foto: Wando Fagundes/TV Gazeta

“Pelo regime de racionamento, a gente consegue ter água até chegar o período chuvoso, mas se a água da barragem zerar, vamos ter mais dificuldade. O que a gente não quer é que a população passe dificuldade. Se ela contribuir com esse racionamento, fazendo economia, evitando fazer reserva a mais do que precisa, dá certo. É utilizar o reservatório doméstico, a caixa d’água que a pessoa já tem em casa. Se ela estiver bem dimensionada para o seu imóvel, você consegue passar essas 24 horas sem água na rede”, orientou o chefe do polo da Cesan.

A Agência Nacional de Recursos Hídricos informou que está analisando a situação e que se for necessário, vai intervir para minimizar os possíveis conflitos do uso da água.

Fonte: G1

COMPARTILHAR